fbpx

Curta suas férias com tranquilidade

Blog

Fim de ano é época de viajar, reservar hotel, calcular as despesas e planejar com antecedência as férias. Para a viagem ser mais tranquila, você deve acrescentar mais um item a sua listinha de preocupações: A vacina.

Quem escolhe algumas regiões do Brasil ou exterior para viajar deve estar com a carteira de vacina em dia, principalmente para as doses contra sarampo, febre amarela e rubéola.

As vacinas para os viajantes podem ser classificadas em três categorias: de rotina; obrigatórias (exigidas por determinação legal); e recomendadas em situações específicas.

Vacinas de rotina: aquelas incluídas nos calendários de vacinação para criança, adolescentes e adultos. É um bom momento para orientar e atualizar os calendários de vacinação (PNI / Programa Nacional de Imunização e da SBIM/Sociedade Brasileira de Imunização.

Dtpa [tétano, difteria e, COQUELUCHE (tosse cumprida) e poliomielite];
Hepatites A e B;
HPV;
Gripe (influenza);
Pneumonia (crianças < 5 anos e idosos); Tríplice viral; Varicela (para quem não tem histórico da doença. Vacinas obrigatórias para viajantes: são aquelas exigidas por determinação legal pelos governos dos países de destino. Nessa categoria está à vacina contra febre amarela e, em tempos recentes, a imunização contra a meningite para os que se dirigem à Arábia Saudita. Febre amarela. A febre amarela é preocupação comum para quem pratica turismo rural. Isso ocorre devido à transmissão da doença, que acontece através da picada do mosquito Aedes aegypti, o mesmo da dengue. A febre amarela é uma doença infecciosa, causada pelo vírus amarílico. Ataca o fígado e os rins e pode levar à morte. Existem dois tipos diferentes de febre amarela: a urbana e a silvestre. Trilhas no mato, visitas a cachoeiras e viagens de barco pela região Amazônica oferecem maior perigo de contaminação Vacinas recomendadas em situações específicas: são aquelas recomendadas devido às características do viajante, do local a ser visitado, do tempo que vai durar a viagem, tipo de viagem (turismo, trabalho, estudos), tipo de transporte, época do ano ou ambos. Vacinas recomendadas de acordo com riscos locais: Febre tifóide; Hepatites A e B; Gripe (influenza); Meningite; Poliomielite; Raiva; Tríplice viral; Febre amarela. Os que planejam viajar para o exterior devem tomar vacinas contra o vírus do sarampo e a rubéola. O controle das doenças existe no Brasil há mais de trinta anos, porém em países como Japão, Alemanha e Itália, que não adotam uma política intensiva de controle como o Brasil, o risco de contrair a doença é maior. Pessoas em viagem de estudo ou trabalho podem estar sujeitas ao cumprimento do calendário básico do país de destino. Por isso, é importante consultar as embaixadas, consulado e demais organismos internacionais.

Post anterior
HPV – Que bicho é esse?
Próximo post
Vacina contra a gripe também protege de outras doenças, aponta pesquisa

Posts Relacionados

Nenhum resultado encontrado.
Menu