fbpx

Idosos devem ou não devem vacinar contra febre amarela?

Blog

aedes

Desde dezembro de 2016 vários estados do Brasil como Espirito Santo, Minas Gerais, Pará Rio de Janeiro e São Paulo, vem relatando um surto de febre amarela como há muitos anos não se tinha registro.

Até o dia 03/04, 574 casos  com 187 mortes foram  confirmadas por febre amarela, distribuídos em 101 municípios. A expansão da transmissão da área de febre amarela para estados como Minas Gerais, Espirito Santo e Rio de Janeiro levou o Ministério da Saúde a recomendar  a expansão da vacinação de toda a população residente nestes estados.

Uma das preocupações também é a ocorrência da transmissão do vírus da febre amarela para zonas urbanas onde o vetor é o Aedes aegypti, mosquito que infesta grande parte dos municípios brasileiros
e mudanças no ecossistema poderiam levar a um surto de muito maiores proporções dada a grande densidade populacional de .

Vacinação

É a medida mais importante contra a transmissão da febre amarela.

A vacina contra febre amarela é segura e proporciona proteção contra a doença em 80 a 100% dos vacinados dentro de 10 dias e 99% após 30 dias. O Ministério da Saúde recomenda duas doses e não há mais necessidade de vacinação a cada 10 anos.

Eventos adversos são extremamente raros.

Contraindicações:

As vacinas são contraindicadas em:
– Pessoas com doença febril em atividade com comprometimento do estado geral;
-Pessoas com histórico de alergia a ovo;

– gestantes exceto numa situação de emergência com recomendações explicitas pelas autoridades de saúde;

– Pessoas gravemente imunocomprometidas (e.g., câncer, leucemia, AIDS, etc.) ou  por uso de medicamentos imunossupressores;
– crianças menores de 6 meses;

– pessoas de qualquer idade que tenham doença do timo.

Precauções
– A vacina de febre amarela não é contraindicada para maiores de 60 anos, No entanto devido a um aumento do risco de evento adverso grave ocorrer em maiores de 60 anos que tomam a vacina de febre amarela pela primeira vez  e não em doses subsequentes,  o medico deve avaliar a presença de contraindicações. Na ausência destas está recomendada a vacinação para idosos que moram ou se deslocam para áreas de risco.

Dra Silvana Gazola Santucci

CRM SC 9377

Responsável Tecnica Bravacinas

Post anterior
Surto de Febre Amarela no Brasil alerta para a necessidade de vacinação
Próximo post
Mudanças na bula da vacina contra dengue (Denguevaxia)

Posts Relacionados

Menu