fbpx

Mudanças na bula da vacina contra dengue (Denguevaxia)

Blog

A Sanofi-Aventis Farmacêutica, laboratório produtor da única vacina contra dengue no mundo, anunciou no último dia 29, uma mudança na bula da vacina e incluiu na seção de Advertências e Recomendações a não vacinação de pessoas que nunca tiveram dengue.

Estudos de pós-comercialização demonstraram um aumento de risco de hospitalização em 0,5% (houveram 5 internações hospitalares em 1000 vacinados), em média 3 anos após a primeira dose da vacina, comparado com adultos controles não vacinados.

É importante informar que dentre estes 5 casos de internação hospitalar por dengue,  2 casos foram classificados como grave (grau 1 e 2 da classificação da Organização Mundial de Saúde (OMS) 1997), ou seja, apresentaram manifestações hemorrágicas sem choque. Todos os pacientes tiveram alta hospitalar.

Segundo a Dra. Silvana Gazola Santucci (médica infectologista da Bravacinas), é importante enfatizar que a vacina sozinha não ocasionou as hospitalizações. “Foi a exposição ao vírus da dengue que causou a doença mais grave”, afirma.

As pesquisas também mantém a demonstração da segurança e do benefício da vacinação 5 anos após na proteção contra internações hospitalares e óbito nos pacientes que tiveram um episódio prévio de dengue.

Portanto, a vacinação está indicada para proteção contra os sorotipos 1, 2, 3 e 4 do vírus dengue, para pessoas de 9 a 45 anos de idade que vivem em áreas endêmicas e que tiveram dengue previamente.

Para viajantes que se deslocam para áreas endêmicas (circulação de vírus e casos humanos) e que nunca tiveram dengue, a vacinação deve ser evitada.

Para as pessoas que nunca tiveram dengue e ainda não completaram as doses subsequentes, estas devem ser informadas e tomar a decisão orientados por um profissional de saúde (médico competente nesta área)

As medidas de proteção individual contra picadas de mosquitos, devem ser  mantidas e o controle da proliferação de mosquitos são medidas adicionais e todos tem responsabilidade no controle.

Quer receber mais conteúdos como esse? Então siga a Bravacinas no Facebook e acompanhe tudo.

Post anterior
Idosos devem ou não devem vacinar contra febre amarela?
Próximo post
O que aconteceu em 2017 sobre doenças prevenidas por vacinas

Posts Relacionados

Vacina da gripe em 2018

Blog
Neste último inverno no hemisfério norte, foram registrados em vários países inclusive os Estados Unidos, um aumento na atividade de influenza, comparada com o período 2016-2017. Houve aumento de hospitalizações…
Ler Mais
Menu